Como os valores de uma empresa podem mudar a sociedade.

O case relata como a EJ em questão desenvolveu práticas empresariais de Sustentabilidade, que retrata a preocupação com o ambiente em que está inserida e abrange questões ambientais, de saúde e condições da população, bem como da disseminação desse propósito no âmbito empresarial. Assim, será descrito como isso trouxe resultados crescentes para a empresa desde sua fundação, tanto para seus membros quanto para a própria organização.

Introdução

Os valores de uma empresa não são apenas palavras estabelecidas por conveniência, nem algo que se deseja ter ao longo do tempo, e sim características comuns a todos os membros, e que são a base para a administração de qualquer empreendimento.

Assim, para a maioria das organizações, torna-se uma grande dificuldade conseguir manter seus valores e fazer com que estes tenham grande impacto nos membros e na sociedade. No caso de uma Empresa Júnior, é preciso realizar práticas que reforcem cada um constantemente, contribuindo para a formação de empreendedores e para a mudança na sociedade.

Desenvolvimento

Sustentabilidade é algo que está completamente relacionado com o Movimento Empresa Júnior, uma vez que este tem como propósito principal a mudança do país por meio da formação de empreendedores. Além disso, como a definição da Brasil Júnior demonstra, o empreendedor é um “indivíduo que, por meio de aprofundada competência em gestão e elevado senso de responsabilidade, é capaz de gerar resultados de grande impacto e abrangência na sociedade”.

Para incorporar seu valor de Sustentabilidade em todos os membros e gerar retorno à comunidade, a empresa júnior em questão desenvolveu práticas de impacto na saúde pública, na educação de crianças carentes, no ambiente empresarial e de amparo social. Essas atividades foram se estruturando ao longo do tempo, até se tornarem verdadeiras agregadores de valor para a sociedade.

Como primeira prática, foi desenvolvida uma Ação de Caridade no ano de 2004. Neste ano, os membros da EJ visitaram um orfanato, onde realizaram brincadeiras e atividades simples e sem nenhum custo, mas que despertaram alegria em cada uma das crianças e contribuíram para que tivessem um dia diferente de sua rotina, percebendo que havia pessoas que se importavam com elas.

O local foi visitado outras vezes nos anos seguintes, mas ocorreu à Diretoria de Marketing, responsável por organizar as Ações de Caridade, que é um erro visitar apenas uma entidade, pois existem muitas precisando de atitudes como esta. Assim, decidiram realizar também uma visita a um asilo da cidade, que foi uma das principais experiências de reflexão para os membros da gestão.

No asilo, tiveram a oportunidade de conviver por uma tarde com pessoas que foram esquecidas por seus familiares, e que portanto criaram forte vínculo com os visitantes, além de contribuírem com suas histórias de vida, as experiências pelas quais passaram, etc. Ao mesmo tempo que interagiam com as pessoas presentes, os membros também passaram por uma autorreflexão sobre suas próprias relações com seus familiares.

A Ação de Caridade passou a ser realizada anualmente pela empresa júnior, e sua organização se tornou um processo da Diretoria de Marketing. Porém, com uma análise um pouco mais aprofundada, foi visto que ainda era preciso trazer mais retorno para a sociedade do que apenas pela Ação de Caridade. Assim, no ano de 2011 a empresa júnior buscou por práticas que trouxessem resultados mais concretos.

Então, neste ano, a EJ iniciou uma de suas práticas mais interessantes ao se tratar de Sustentabilidade e impacto na comunidade. Tratava-se da aplicação de consultorias sociais em empresas que também possuíssem princípios de responsabilidade social, de modo a desenvolvê-las e torna-las mais competitivas com empresas que não possuem essa característica em sua gestão através da realização de um projeto gratuito.

Tratava-se, no final das contas, de uma oportunidade aceitável de crescimento para essas empresas, alinhando também o desenvolvimento dos membros da EJ ao realizar um projeto nas áreas de atuação de seu curso. Além disso, as equipes de consultoria alocadas para esses projetos enfrentavam as mesmas dificuldades daquelas que realizavam consultorias pagas, incluindo gerenciamento de expectativas dos clientes, negociação, trabalho em equipe, etc., o que contribui para o desenvolvimento pessoal e profissional de todos os envolvidos.

No primeiro ano de realização da prática, foi feita uma consultoria na área de Pesquisa de Mercado para uma gerenciadora de ONGs (Organizações Não-Governamentais), auxiliando-a na prospecção de entidades que precisam de apoio externo para se manter funcionando.

Já em 2012 foi realizada uma consultoria nas áreas de Administração de Recursos Humanos e Custeio da Produção para uma empresa de reciclagem de eletrônicos em geral, desenvolvendo ferramentas que aumentassem o aproveitamento da mão-de-obra lá existente e aprimorassem seu gerenciamento financeiro. Deste modo, o projeto contribuiu para o aumento da lucratividade da empresa, tornando-a mais competitiva e garantindo que ela possa crescer no mercado.

Em 2013, a consultoria social foi prestada na área de Gestão por Processos para uma fabricante de vassouras cujas cerdas eram feitas a partir do reaproveitamento de garrafas pet. Quando o projeto se iniciou, a empresa estava a ponto de fechar, pois os funcionários responsáveis pela execução dos processos estavam em processo de demissão. Assim, as ferramentas desenvolvidas contribuíram para que nenhuma informação se perdesse com a saída desses funcionários e garantiram que a empresa não fechasse por conta desse problema. Também auxiliaram na gestão da empresa e otimizaram seu processo produtivo.

Por fim, no ano de 2014, foi realizado um projeto nas áreas de Metodologia 5S e Plano de Negócio para uma associação de apoio a pessoas com problemas de saúde mental. A consultoria contribuiu para uma melhor organização do espaço físico da empresa, fazendo com que se tornasse mais atrativo para novos frequentadores. Também foi estruturado um planejamento para que o cliente realizasse um evento com o intuito de arrecadar fundos para que o local pudesse ser aumentado, proporcionando maior impacto na comunidade por poder atender mais pessoas do que no cenário atual.

Assim, ao longo dos anos a execução de consultorias sociais se tornou uma prática natural à empresa júnior, cuja proposta é de todo ano realizar ao menos um projeto do tipo e continuar gerando resultados como os trazidos às quatro empresas já atendidas.

Voltando ao ano de 2011, houve ainda outra prática estruturada pela Diretoria de Marketing em cima do valor de Sustentabilidade. Na época, o hemocentro da cidade na qual a EJ está localizada passava por uma crise no número de doadores, e estava realizando diversas campanhas devido ao ocorrido. A partir dessa situação, a empresa júnior teve a ideia de realizar uma doação de sangue coletiva, incluindo a participação de todos os membros da empresa e acadêmicos de seu curso. A campanha também passou a ser um processo natural na empresa, que passou a executá-la todos os anos no decorrer de um ou dois dias no segundo semestre letivo.

Conclusão

O resultado principal das práticas realizadas é a conscientização dos membros quanto à preocupação com a sociedade, ficando claro o quanto a empresa se importa com o desenvolvimento da comunidade ao seu redor.

Por exemplo, no ano de 2014 foram visitadas mais de 100 crianças de uma creche carente na semana do Dia das Crianças, recebendo brinquedos e doces dos membros da empresa e participando de brincadeiras ao longo de uma tarde. Observando o histórico de realização das Ações de Caridade, cerca de 400 crianças e 100 idosos tiveram contato com os membros, sendo este o resultado principal para a empresa júnior: impactar em vários âmbitos da sociedade, e de várias maneiras, para assim consolidar o valor de Sustentabilidade em seus membros.

Um dos impactos mais representativos pode ser observado no crescimento da campanha anual de doação de sangue. Enquanto em 2012 o número de doadores foi de 29 pessoas, houve um acréscimo de 20% em 2013, totalizando 35 doadores, e de 111% em 2014, com um total de 75 bolsas de sangue coletadas. Além disso, do total de membros da empresa que doaram sangue nas campanhas, 63% afirmaram que já voltaram ao hemocentro outras vezes para realizar essa ação novamente, o que mostra o real impacto que a empresa traz a seus membros no que tange à Sustentabilidade.

Esse resultado, além de contribuir no âmbito de saúde para a cidade, também foi de extrema importância ao mostrar a preocupação da empresa júnior com o meio em que está inserida através de reportagens realizadas pelas três principais emissoras de televisão do estado, que entrevistaram membros da EJ e pessoas que foram doar pela campanha realizada.

Além disso, ao longo de quatro anos de realização de consultorias sociais, a empresa júnior investiu um total de R$ 8.205,20 nas empresas impactadas por essa prática, que seria o valor cobrado pelos quatro projetos se esses fossem aplicados em empresas comuns. Ou seja, trata-se de uma escolha que traz benefícios maiores do que dinheiro para a EJ, que abre mão desse faturamento extra para impactar positivamente nessas empresas. Também é válido ressaltar que vários desses clientes divulgaram os serviços prestados para seus conhecidos, gerando novas consultorias e proporcionando um retorno considerável para a imagem da organização e para seus membros.

Assim, com a realização dessas três práticas principais e de outras conscientizações sobre Sustentabilidade, a empresa júnior acredita ter conseguido trazer esse valor a todos os seus membros, que passam a enxergar a sociedade de maneira diferente a partir do momento em que participam das ações. Porém, é preciso avaliar a efetividade dessas práticas com um ponto de vista externo.

Para validar a real presença desse valor na EJ em questão, é válido citar que a mesma foi reconhecida com o Pacto Global das Nações Unidas (Anexo I), desenvolvido pela ONU (Organização das Nações Unidas) no ano de 1999 para encorajar empresas a adotar políticas de responsabilidade social corporativa e sustentabilidade em sua gestão. Está baseado em 10 princípios (Anexo II) que devem ser seguidos pelas organizações que a ele aderem.

Atualmente, o Pacto Global está presente em apenas 655 empresas brasileiras, das quais apenas duas são empresas juniores. Assim, estando presente em uma rede mundial de quase 6 mil empresas reconhecidas pela ONU como referência no critério de sustentabilidade, a EJ adquire um diferencial não somente no mercado, mas também no reconhecimento de suas atitudes para mudar a sociedade e destacar este valor.

Portanto, é possível afirmar que, de todos os valores presentes na empresa júnior em questão, este é o que mais gera impacto no ambiente em que está inserida e em seus membros, pois é capaz de mudá-los internamente, tornando-os mais responsáveis com a sociedade em que vivem. Chegar a esta consolidação e reconhecimento não teria sido possível se, desde sua fundação até os dias atuais, todos os que passaram pela empresa não tivessem decidido viver seus valores.

Com a realização da prática demonstrada, foi possível desenvolver o potencial dos membros e atingir grandes resultados, transformando a realidade tanto da empresa júnior em questão quanto a de seus clientes.