Imagem ilustrativa para o conteudo de produtos digitais

Produtos digitais, segundo Neil Patel, são todos materiais comercializados na internet, cujo conteúdo agrega algum valor ao usuário que o compra. Dessa forma, conteúdos no geral em formato de áudio, vídeo ou texto, são considerados produtos digitais.

Esse formato, que com a tecnologia avançando cada dia mais no cotidiano de várias gerações, vem ganhando mais espaço. E frente a tanta concorrência, precisamos nos diferenciar, certo?

Nesse conteúdo vou te ajudar a pensar em estratégias para aumentar a credibilidade da sua marca e também, para que mais pessoas conheçam seu produto.

Canais de Vendas

Para a venda de produtos digitais, é aconselhável que você tenha um canal próprio de venda. Dessa forma, seus clientes ganham mais confiança ao adquirir algum produto.

Contudo, uma outra opção para oferecer, é em Marketplaces. Ou seja, plataformas que são específicas para isso. Caso você não conheça, algum dos exemplos são:

  • Sympla
  • Udemy
  • Hotmart
  • Apple Store

Estratégias

A estratégia para uma boa venda, é fundamental. Portanto, é a partir dela que o seu produto digital pode chegar mais rápido ao seu público alvo ou também, a mais pessoas para o conhecer. Abaixo vou citar algumas práticas que podem ser adotadas para impulsionar as suas vendas!

Atração Orgânica

Blog

Muito antes do usuário comprar algo pela internet – assim como todos, ele pesquisa o quão confiável é a marca do que ele está adquirindo. Assim, para produto digital, não é diferente.

Portanto, para ter credibilidade e ganhar mais compradores, é preciso produzir conteúdo que confirme o seu conhecimento acerca da área.

Em troca você tem a oportunidade de conseguir dados do seu cliente para traçar futuras estratégias, seja para definir melhor a persona ou fazer um e-mail marketing que vamos abordar mais para frente.

Dessa forma, disponibilize materiais gratuitos, assim como ferramentas baixáveis ou até uma prévia do que vai ser abordado no que você está propondo em vender. Não se esqueça, como diz Marcus Sheridan:

O bom conteúdo é a melhor ferramenta de vendas do mundo

Otimização de Conteúdo

Ótimo! Agora que você já possui conteúdo, um próximo passo é olhar para o SEO, ou seja, o Search Engine Optimization. O SEO nada mais é que um conjunto de fatores que o Google ou qualquer outra busca online avalia para ranquear o seu site na procura orgânica. Abaixo, vou citar alguns deles:

– Mobile-First

Na tradução livre, seria a “versão mobile primeiro”. Logo, no final de 2016 o Google anunciou que a indexação que antes era feita a partir do desktop, seria feita a partir do mobile.

Dessa forma, sites que não possui essa versão adaptada, podem sofrer bastante na sua posição de busca devido a esse fator.

– Autoridade

A autoridade é um dos fatores que mais pesam para o melhor ranqueamento do site. Dessa forma, quando um site possui uma nota alta, na escala de 1 a 100 que é avaliada, as buscas entendem que o mesmo possui propriedade no que fala e um conteúdo de qualidade para o leitor.

Caso você queira saber o ranqueamento atual de qualquer site, o Moz possui uma ferramenta gratuita.

Para melhorar a sua autoridade, uma das principais práticas, é fazer parcerias com sites para poderem trocar referências de links.

Com isso, o seu site fica referenciado em outro, o que aumenta o backlinks. Portanto, lembre-se: quanto mais variável for esses perfis, melhor! Mas cuidado também com os sites que o referenciam, o Google apenas aceita perfis considerados “saudáveis”.

Então, ao decorrer da escrita no blog, procure sempre linkar para páginas internas da plataforma, mas também a outros sites.

– Tamanho do Conteúdo

Esse fator é muito importante se atentar. Se no seu blog, os conteúdos são pequenos, o algoritmo de busca entende que não possui informações que vão agregar para o leitor.

Com isso, também leva ao mal ranqueaento da página. Portanto, lembre-se de sempre oferecer aos clientes, uma leitura rica e de qualidade.

– Legibilidade

Para a escrita do seu texto, alguns pontos precisam ser levados em consideração. Como por exemplo, o número de palavras de transição, para dar fluidez a sua escrita.

Outro fator, é a densidade da palavra chave, portanto quanto mais a mesma aparecer no corpo do texto, melhor! Mas não exagere tanto também.

E por fim, o tamanho das frases e parágrafos. O recomendável é que as frases possuam entre 20 a 25 palavras e os parágrafos, de 3 a 4 linhas.

– Velocidade de Carregamento

A questão de velocidade influencia o site como um todo, não só o conteúdo. Logo, uma boa velocidade de site é aquela que já nos primeiros segundos, são carregados alguns elementos da página para o usuário.

Portanto, vale a pena investir em um programador para diminuir cada vez mais esse tempo de resposta e proporcionar a melhor experiência ao cliente.

Imagem ilustrativa para o conteudo de produtos digitais

E-mail Marketing

Na venda de produtos digitais, ou em vendas de um modo geral, muitas pessoas que acabam sendo atingidas pelo produto, não estão em seu momento de compra. Dessa forma, com o tempo, acabam esquecendo da marca e do que ela oferece.

A partir desse momento é que entra o e-mail marketing. Com isso, é possível manter contato com o possível lead para que, quando de fato ele precise do produto digital ofertado, sua marca apareça em primeiro lugar na cabeça dele.

Um bom e-mail pode conter atualizações do blog no site, ou a promoção de alguma amostra grátis, assim como um desconto em algum produto digital.

Mas se atente a também educar o seu público com essa estratégia. Portanto, envie conteúdos informativos acerca de algum tema que possa ser de interesse da sua persona.

Redes Sociais

Hoje em dia, ainda mais com o isolamento social, muitas pessoas se encontram no Instagram, Facebook, TikTok, entre outras redes sociais.

Assim, é um ótimo lugar para investir na divulgação dos produtos digitais. O mais importante, é saber a essência da sua persona, o que ela gosta de consumir e o formato de conteúdo (vídeo, imagens ou interativos).

Então muito além do que apenas vender o que deseja, use essa estratégia como aliada para cada vez mais educar, também, o seu público e estar mais próximo dele a fim de criar um vínculo.

Atração Paga

Uma última estratégia, mas não menos importante, é o investimento em anúncios para impulsionar a venda dos produtos digitais.

De certa forma, o público que vem da atração orgânica é muito mais qualificado. Porém, quando você trabalha a parte de divulgação, a quantidade de pessoas que são impactadas, com certeza é em uma escala bem maior.

Portanto, vale a pena ressaltar o porquê de sempre trabalhar com esses métodos em paralelo, pois um acaba dando suporte ao outro.

Uma dica muito importante é que, de início, não é fácil entender aonde sua persona está localizada, qual tipo de anúncio funciona melhor – se é no Google ADS, Facebook ADS ou Linkedin ADS, enfim, são muitas variáveis e também dinheiro que está sendo investido.

Por isso, procure sempre controlar os números que esses anúncios te dão. Dessa forma, com o passar do tempo, eles irão ficar cada vez mais assertivo e trazer mais retorno.

Conclusão

Para concluir, boas vendas estão ligadas a boas estratégias. E não se esqueça das métricas em tudo! Para saber de fato a efetividade do que está aplicando, é preciso que isso te traga lucro e otimização de tempo. Portanto, trace planos para que suas vendas possam sempre crescer!

Caso precise de alguma ajuda, nós da Dinâmica estamos super abertos para uma conversa. Portanto, entre em contato para alavancarmos suas vendas juntos!

Por: Thais Tiemi Gushiken