(44) 99880-0690 contato@dinamicaej.com.br UEM - Maringá/PR

Entenda as diferenças entre Metodologias Ágeis e Metodologia Cascata

metodologias ágeis vs cascata

As Metodologias Ágeis vêm ganhando muito espaço entre as empresas devido a flexibilidade que ela traz ao gerenciamento dos projetos. Entretanto, há quem ainda prefira os métodos mais tradicionais. Conheça cada um deles!

Metodologias de diversos tipos são extremamente utilizadas no desenvolvimento de soluções. Essas metodologias são, basicamente, ferramentas de gestão, e por isso, apresentam algumas diferenças entre sim.

Sendo assim, é fundamental conhecer cada uma para saber qual se encaixa e se adequa melhor ao propósito do projeto, seu objetivo final e à empresa que o gere.

Afinal, o método de gestão optado é crucial para garantir o desejado esperado com a finalização do projeto.

Para o desenvolvimento de softwares, são muito utilizados dois procedimentos: um mais tradicional, sendo esse a Metodologia Cascata, e outro mais moderno, sendo esse a Metodologia Ágil.

O primeiro possui um planejamento linear, enquanto o segundo apresenta um desenvolvimento modificável, com foco na equipe que irá executá-lo.

De todo modo, ambas visam simplificar o gerenciamento de atividades e tarefas envolvidas em um processo. Confira cada uma delas e saiba qual a melhor para o seu projeto!

Metodologia Cascata

A Metodologia Cascata consiste em uma das metodologias de desenvolvimento de soluções mais antigas. Criada na década de 50, a metodologia também conhecida como “Waterfall” trazia a organização necessária à cultura da época.

Essa metodologia funciona de forma linear, ou seja, as etapas e o resultado do processo são pré-definidos antes que esse seja iniciado.

Assim, a metodologia também pode ser chamada de “metodologia preditiva”, uma vez que devido à estruturação prévia, é possível prever o orçamento e o tempo necessário para o andamento do processo.

Seu desenvolvimento ocorre de forma sequencial. O que isso quer dizer? Basicamente, as etapas podem ser avançadas conforme a anterior é finalizada.

Desse modo, voltar atrás no processo torna-se bem difícil, e caso realmente se faça urgente, é fundamental se atentar ao prazo definido e ao padrão de qualidade, de modo que o projeto não seja atrapalhado ou sofra riscos de não ser concluído com êxito.

Etapas da Metodologia Cascata

Normalmente, a Metodologia Cascata divide-se em 8 etapas, as quais podem ser personalizadas de acordo com a empresa e com o objetivo final do projeto.

  1. Concepção
    Aqui, é estabelecido o que será criado durante o projeto. Ou seja, são analisados e colocados em prática as ideias e os objetivos finais.
    Assim, é possível obter as estimativas de orçamentos e custo-benefício que o mesmo trará.

  2. Iniciação
    Na segunda etapa, a equipe responsável deverá analisar o que é necessário para que o projeto possa ser desenvolvido. Isto é, quais são os requisitos.

    Para estabelecer os requisitos, primeiramente deve-se entender quais serão as finalidades presentes no projeto. Em seguida, a equipe deverá ser alocada para execução.

  3. Análise
    Como o próprio nome já diz, nessa etapa do processo são feitos análises de viabilidade, para entender a efetividade do projeto.

  4. Design
    Na etapa do design, é elaborada uma representação visual do projeto através de storyboard, wireframes, entre outros. Ainda, essa etapa também possui o foco na estrutura do software.

    Isto é, os requisitos elencados anteriormente são confirmados e as metas são realinhadas para que o projeto de software fique transparente para todos.

  5. Codificação
    A codificação do software deverá ser desenvolvida a partir do design criado para ele. Aqui, todas as etapas do software serão codificadas, dando vida ao mesmo.

  6. Teste
    Assim como o próprio nome já diz, nessa etapa são realizados alguns testes para que a equipe possa buscar e corrigir possíveis erros presente no software.

    Desse modo, também é analisado se o software cumpre com o objetivo estabelecido no início do desenvolvimento.

  1. Implementação
    Por fim, o software é lançado no mercado para que os consumidores possam usufruir do mesmo.

  2. Manutenção
    A etapa de manutenção consiste na elaboração de um suporte para resolução de problemas que podem surgir uma vez que o software já está sob uso do consumidor.

    Além disso, também é possível desenvolver algumas inovações para que o software se mantenha competitivo no mercado.

Quando utilizar?

Para saber para qual projeto a metodologia cascata se adequa melhor, é preciso saber que a Metodologia Cascata é mais bem indicada para projetos que possuem uma curta duração e que já tenham seus requisitos já estabelecidos.

Visando facilitar essa tomada de decisão, listaremos a seguir algumas de suas vantagens e desvantagens. Assim, você conseguirá saber no que a metodologia Waterfall poderá contribuir!

Vantagens

Como dito anteriormente, as etapas do processo são planejadas com antecedência, antes que esse se inicie. Logo, é possível estimar os custos envolvidos no projeto e o tempo que o mesmo levará com mais precisão.

Além disso, isso também possibilita que a equipe se prepare para possíveis imprevistos que podem vir a acontecer.

De certa forma, a divisão concreta das etapas pode facilitar a compreensão por parte da equipe, resultando em menos dúvidas e mais organização durante a execução e andamento do projeto.

Assim, pode-se dizer que o gerenciamento do processo se torna um pouco mais fluído e com menos complexidades.

Ainda, o consumidor final já sabe o que esperar antes mesmo que o desenvolvimento do projeto seja iniciado. Portanto, atender às expectativas dos clientes acaba sendo mais fácil e exato.

Desvantagens

Porém, a Metodologia Cascata é um pouco engessada, o que dificulta que se retorne em alguma etapa, encarecendo o projeto para se fazer alterações.

Por exemplo, caso haja alguma mudança no objetivo final, os requisitos não podem ser alterados e a mudança não poderá ser concretizada.

Outro ponto negativo dessa metodologia é o fato de que os testes não são frequentes. Como explicado acima, existe uma etapa fixa para a realização dos testes, e essa é feita nas etapas finais.

Desse modo, não há espaço para recolher feedbacks dos consumidores enquanto o software ainda está em fase de desenvolvimento.

Além disso, o projeto corre um risco de ser lançado no mercado com algum defeito que tenha passado despercebido devido à quantidade insuficiente de testes realizados.

Metodologia Ágil

Já as Metodologias Ágeis são mais modernas e trazem mais flexibilidade ao processo. Aqui, o procedimento ocorre de forma incremental, e não mais sequencial como na Cascata.

Desse modo, a equipe não precisa esperar uma etapa terminar para dar início à próxima. O trabalho é feito em módulos mais curtos, que garantem uma entrega final mais rápida.

Para que o processo de desenvolvimento flua com sucesso, o ideal é que a equipe não seja grande, e sim multidisciplinar. Além disso, existe uma cultura de feedbacks muito presente, possibilitando a ocorrência de mudanças, com foco na melhoria contínua.

Devido a essa capacidade de mudança, a equipe pode realizar uma reorganização do processo como um todo. Por exemplo, alterar e realocar recursos, dando um aspecto de processo autogerenciável.

Vale citar que existem vários tipos de Metodologias Ágeis que podem ser utilizadas no desenvolvimento de projetos diferentes! Pensando nisso, preparamos um e-book gratuito sobre Metodologias Ágeis para você!

Nele, abordamos metodologias como SRUM, Design Sprint, PMBOK e muitas outras! Baixe-o gratuitamente preenchendo o formulário abaixo:

Características da Metodologia Ágil

Trabalho em equipe

No desenvolvimento da metodologia ágil, o trabalho é feito quase que 100% em equipe. Isso contribui com a geração de insights para melhorias no processo, além de promover uma maior integração entre os membros.

Atenção ao cliente

A Metodologia Ágil busca criar uma relação entre a equipe e o cliente, de modo com que essa saiba o que o cliente espera e garanta sua satisfação.

Aqui, a coleta constante e frequente de feedbacks é muito incentivada, o que possibilita fazer as alterações necessárias para atender às expectativas do consumidor.

Pensando nisso, preparamos um e-book gratuito sobre Pesquisa de Satisfação para você!

Realização de testes

Aqui, testes são realizados frequentemente em todas as etapas do desenvolvimento do projeto.

Assim, é possível corrigir erros, implementar melhorias visando sempre manter o alto nível de qualidade prometido.

Flexibilidade

Como já citado, a Metodologia Ágil é muito flexível, e por isso, através dela é possível realizar alterações desejadas.

Para isso, é importante que todos os membros integrantes da equipe tenham conhecimento sobre o projeto e suas etapas.

Menos complexibilidade

Os processos envolvidos na Metodologia Ágil são, de certa forma, mais enxutos o que contribui para o aumento do nível da qualidade, mantendo o alto padrão do produto.

Quando utilizar metodologias ágeis?

Agora que você já conhece os dois tipos de Metodologias citados nesse post, você provavelmente se encontra em dúvida sobre qual é a ideal para o seu projeto, não é mesmo?

Para te auxiliar a sanar essa dúvida, iremos te apresentar algumas vantagens e desvantagens, assim como fizemos a respeito da Metodologia Cascata.

Mas… antes, é ideal que se saiba que as Metodologias Ágeis são mais bem indicadas para projetos que possuem alta probabilidade de sofrerem mudanças ao longo de seu desenvolvimento.

Além disso, também são ideais para aqueles projetos mais longos e que necessitam do acompanhamento do cliente para fornecimento de feedbcaks.

Ou seja, é ideal para quando as mudanças de requisitos podem ser constates. Sendo assim, trago aqui algumas vantagens e desvantagens dessa Metodologia mais moderna. Confira!

Vantagens

As vantagens de se adotar essa metodologia é o fato de que ela é muito flexível, e por isso, pode receber mudanças.

Também, a Metodologia Ágil garante mais assertividade na entrega final, uma vez que existe o foco no cliente e uma integração entre equipe e consumidor.

Além disso, devido à realização frequente de testes, é possível recolher feedbacks, e assim, atender à satisfação do cliente, além de aumentar a qualidade e reduzir os erros acumulados.

Por fim, as documentações dessa Metodologia são menos burocráticas e acabam sendo reduzidas, otimizando o tempo.

Desvantagens

Contudo, a aplicação das Metodologias Ágeis também apresenta algumas desvantagens. Devido à priorização das tarefas, o prazo pode ser acometido, resultando em custos maiores que o previsto.

Além disso, a boa execução e o bom desenvolvimento do projeto dependem diretamente da colaboração de toda a equipe em todas as etapas. Ou seja, é preciso que a mesma se mantenha empenhada no compromisso assumido.

Conclusão

Por fim, a decisão sobre qual metodologia escolher para o seu gerenciamento de projetos deve ser feita de forma muito bem pensada.

Uma vez que todas elas apresentam lados negativos e positivos, cada a você decidir qual mais se encaixa ao perfil da sua empresa e ao projeto que será desenvolvido.

Para te auxiliar ainda mais nesse processo de escolha e gerenciamento, nós oferecemos um serviço de Planejamento Estratégico!

Também conhecido como PE, esse serviço busca traçar indicadores através das Metodologias Ágeis para auxiliar na definição de metas.

Basicamente, com um planejamento estratégico, torna-se mais fácil alcançar os objetivos da empresa, através do monitoramento do progresso desses indicadores.

Sendo assim, se você deseja obter uma visão mais analítica dos processos e contribuir com um diferencial competitivo no mercado, não deixe de conferir nosso serviço de Planejamento Estratégico!

Não se esqueça de baixar nosso e-book gratuito sobre Metodologias Ágeis! Caso queira saber mais, entre em contato conosco para traçarmos indicadores juntos!

Por: Fernanda Garcia






21 / 107

Deixe uma resposta

Required fields are marked