kaizen

Se você, empreendedor, quer atingir o sucesso da maneira mais eficiente e rápida possível, o primeiro ponto que você deve levar em consideração é a busca incessante por melhorias.

Kaizen é um método de melhoria contínua que vem se tornando cada vez mais popular entre as empresas. Mais que uma metodologia, o Kaizen é uma filosofia empresarial que ajuda a estabelecer uma cultura de melhoria para solucionar problemas de forma simples e com baixo investimento.

Ele surgiu na década de 50 no Japão, em um período pós-guerra onde as indústrias tinham que se reerguer com poucos recursos. Desde então, seu uso tem se tornado cada vez mais popular, trazendo resultados inquestionáveis para inúmeras empresas.

Mas, para entender como o Kaizen é capaz de trazer tanto resultado, primeiramente precisamos entender qual a base dessa filosofia:

  • Eliminar desperdícios;
  • Melhorar gradualmente e continuamente;
  • Priorizar pessoas;
  • Envolver toda a empresa;
  • Aplica-se em todos os lugares;
  • Apoia-se em uma gestão visual;
  • Orienta-se para os processos;
  • Toda atenção deve estar nos processos que agregam valor para o cliente;
  • É uma estratégia de baixo custo;
  • Deve-se aprender fazendo!

Portanto, fica claro que o Kaizen é uma metodologia que busca soluções simples, baratas e que podem ser facilmente implementadas. Alem disso, é importante ressaltar o foco nas pessoas, pois são elas quem mais conhece do processo e podem encontrar as melhores soluções.

 

Como implementar o Kaizen na sua empresa

Embora não exista um passo a passo fixo de como implementar o Kaizen, existem ferramentas simples de usar e que trazem grandes resultados. A seguir selecionamos as melhores para você! No final do texto você pode baixar nosso material exclusivo, onde deixamos uma passo a passo para te ajudar na implementação de cada uma delas!

 

Diagrama de Causa e Efeito

diagrama-de-causa-e-efeito

Também conhecido como Espinha de Peixe ou Diagrama de Ishikawa, essa ferramenta auxilia a encontrar possíveis causas de um problema apoiando-se em 6 M’s (materiais, máquinas, métodos, meio ambiente, mão de obra e medição). Primeiramente devemos escolher o problema que será analisado. Posteriormente é preciso pensar em possíveis causas, tendo como referência cada M do diagrama. É importante que essa etapa seja realizada com todos os colaboradores reunidos, a fim de conseguir várias perspectivas diferentes de causas do problema.

Depois disso seu diagrama estará bem cheio. Então é a hora de analisar tudo o que foi colocado nele. Como gestor, você deve fazer uma análise crítica de cada uma das causas, e selecionar apenas as que fazem mais sentido e que você acredita que vale a pena atacar e solucionar.

 

5 Porquês

5-porques

Agora que você tem algumas causas selecionadas, é hora de verificar se são elas que efetivamente geram o problema.  É muito comum enxergarmos apenas a causa primária, aquilo que tem ligação direta com o problema, e tomarmos ela como a fonte. Porém, quando nos perguntamos porquês sucessivos, começamos a ir mais afundo no problema, até que chegamos em sua causa raiz.

Para utilizar essa ferramenta, basta pegar a causa primária e perguntar “por que?”. Anote a resposta. Agora, devemos analisar a resposta e perguntar novamente “por que?”. Isso deve ser repetido até que você não saiba mais responder à pergunta.

Por exemplo:

Causa primária: Produto com defeito
Por que o produto apresentou defeito? Porque houveram problemas na fabricação.
Por que houveram problemas na fabricação? Porque a máquina apresentou defeito.
Por que a máquina apresentou defeito? Porque não foi realizada a manutenção preventiva.
Por que não foi realiza a manutenção? Porque o operador não sabia sobre os cuidados com o equipamento.
Por que ele não sabia? Porque seu gerente não passou as instruções necessárias.

Sabendo onde o problema nasce fica muito mais fácil resolver. Mas para isso vamos utilizar outra ferramenta.

 

5W2H

5W2H

O 5w2h é uma matriz que funciona basicamente como um guia das soluções que você tem que fazer. Cada linha será uma solução, e as colunas são as 7 diretrizes que vão te ajudar a definir com clareza tudo o que é necessário para tirá-las do papel.

O nome da ferramenta tem ligação com as diretrizes:

  • What – o que será feito?
  • Why – Por que isso deve ser feito?
  • Where – Em que local?
  • When – Em que data será feito? (É importante estabelecer data de início e término).
  • Who – Por quem será feito?
  • How – Como será feito?
  • How Much – Quanto custa fazer? (Tente estimar o valor financeiro que será gasto).

É importante que tudo seja preenchido com um bom detalhamento, afim de não gerar dúvidas na hora de colocar em prática.

 

Hora de colocar tudo isso em prática!

Enfim, com essas 3 ferramentas você vai conseguir solucionar problemas de forma simples e rápida. E, para facilitar ainda mais sua vida, fizemos um e-book explicando mais detalhadamente, passo a passo, como utilizar estas ferramentas! Para baixá-lo, clique aqui.

Não deixe de colocar tudo isso em prática na sua empresa!

Precisando de ajuda para resolver problemas e alavancar resultados, entre em contato com a Dinâmica Consultoria. Temos as melhores soluções para o seu negócio!

Autor: Felipe Magoga