Saiba o que uma gestão financeira aborda e como ela pode estabelecer e garantir tomadas de decisão com embasamento fértil dentro de sua empresa alavancando-a para além das demais.

 

Como disse Seth Godin, autor conhecido por abordar assuntos do mundo dos negócios em seus livros, “O custo de estar errado é menor do que o custo de não fazer nada”. Sobre finanças e como lidar com elas, uma coisa é certa: quanto mais informações adquiridas e mais clara for a situação, mais assertivas serão as ações em torno dela. Pensando nisso, é plausível afirmar que a gestão financeira é um dos fatores determinantes para o bom funcionamento de uma empresa.

Mas o que é considerado como gestão financeira?

Todos os procedimentos da parte administrativa de uma empresa que englobam planejamento, análise e controle das atividades financeiras estão inseridos neste universo. Quando eficiente, a gestão financeira se mostra necessária para o crescimento e até sustento de uma empresa, fazendo com que sua sobrevivência dependa dela ser executada de maneira efetiva ou não.

São os resultados que este tipo de gestão traz que servem como embasamento para tomada de decisões importantes e direcionamento para melhorias, permitindo que sejam projetados e estabelecidos prazos e metas. Em suma, a gestão financeira aborda um conjunto de ações que tem como objetivo principal potencializar os ganhos de uma empresa.

Um profissional atuante nesta área é conhecido como gestor financeiro e é responsável pelas finanças, investimentos e transações financeiras na empresa na qual trabalha. Dentro de sua função, este profissional precisa estar atento a diversos fatores que explicarei a seguir.

 

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES

Um influenciador na gestão financeira é a gestão dos clientes. Eles são a fonte de renda de um negócio. Sendo assim, é muito importante investir na captação de novos clientes e na manutenção dos atuais. Quanto mais consumidores estiverem presentes na cartela de uma empresa, menos perigo ela corre pois a dependência se descentraliza de forma que o fluxo de caixa não dependa de uma única fonte de consumo.

Na fidelização de clientes, é de suma importância manter contato próximo e entender quais são as expectativas deles. Além de serem uma fonte de renda, também são considerados como uma fonte de informações e opiniões através de críticas e feedbacks, afinal, eles são os reais consumidores dos produtos e serviços ofertados.

Se o cliente se satisfaz com uma empresa, ele está propenso a se tornar um cliente promotor, ou seja, alguém que divulgará o negócio para aqueles a sua volta de maneira espontânea, realizando o famoso marketing “boca-a-boca”, conhecido por ser verdadeiramente efetivo e de custo baixíssimo.

 

FLUXO DE CAIXA

Independente da finalidade sobre a qual é projetada uma gestão financeira, é fundamental ter o controle de caixa. Ele é a base neste cenário e sem ele o tomador de decisão não consegue realizar projeções dos resultados da empresa pois não possui conhecimento sobre quais contas estão a pagar ou receber, quais são as contas atrasadas e outras informações financeiras importantes para controle.

Em termos práticos, um bom controle de caixa contém seu fluxo de caixa com as movimentações financeiras de entradas e saídas detalhadas de custos diretos e indiretos e despesas de um negócio. A gestão e revisão do fluxo de caixa deve ser realizada em períodos estabelecidos e contínuos para que sejam percebidos e trabalhados os padrões de movimento financeiro. Inclusive, algumas das despesas se tornam fixas, como as contas de água, luz e aluguel, pois estas se repetem todos os meses e entender sua influência acaba sendo considerada essencial para o bom andamento da empresa.

 

GESTÃO DE ESTOQUE

Além do controle de entradas e saídas no caixa da empresa, é preciso controlar, também, este tipo de movimentação nos estoques. É importante encontrar um equilíbrio entre os materiais e produtos estocados para que a quantidade convertida monetariamente não pese no bolso da empresa, de modo que a mesma possa atender às demandas do mercado e receber novas mercadorias. Afinal, mercadoria parada em estoque é sinônimo de dinheiro parado.

Com este controle efetivado, é possível decidir sobre a realização ou prorrogação de novos pedidos ou sobre a compra em larga escala de uma matéria prima que se encontra em desconto, por exemplo.

 

SOFTWARES PARA GESTÃO

Para facilitar a gestão e controle do fluxo de caixa, do estoque e da cartela de clientes existem inúmeros softwares de gestão. Com o auxílio destes, é possível ter uma maior certeza sobre a veracidade das informações e dados trabalhados, bem como visualizar de maneira dinâmica resultados numéricos expressivos.

Além disso, existem hoje no mercado softwares personalizados para diversos cenários sendo, mesmo assim, passíveis de modificações para melhor adequação a cada empresa. Eles podem ter um valor monetário alto, porém o real valor agregado faz compensar.

 

Colocando em prática

Agora que você já entende a importância de se ter uma boa gestão financeira em sua empresa e todos os fatores que devem ser levados em consideração para que tal gestão seja efetiva e alavanque a sua empresa, você pode (e deve!) revisar o que sua empresa realiza de forma efetiva e quais pontos são deficientes.

Autora: Amanda Lagos