As atividades de uma empresa, independentemente de seu porte, dependem fundamentalmente da obtenção e uso de informação, pois ela é elemento essencial no processo de tomada de decisão e na formulação de estratégias de qualquer organização.


As empresas brasileiras, principalmente as de pequeno e médio porte, são muito carentes de instrumentos de gestão da informação que as possibilitem aumentar sua produtividade e sua capacidade de concorrer em ambientes cada vez mais competitivos.

Devido ao grande avanço nas tecnologias de informação atuais, são disseminadas diariamente quantidades imensuráveis de informações. Dessa forma, as empresas acabam sofrendo com uma sobrecarga das mesmas.

Para que isso não ocorra, é necessário conseguir definir os conteúdos informacionais que atendam de fato às necessidades da empresa, ou seja, o foco deve ser colocado no aspecto gerencial do estoque informacional, tanto nas informações internas da empresa quanto nas externas à empresa, e os serviços de informação existentes nelas precisam aprimorar-se no sentido de atenderem às necessidades de controle e demanda de informação.

O primeiro passo, e um dos mais importantes, para que ocorra uma boa gestão estratégica da informação é definir como está a posição da empresa, dos concorrentes e dos empreendimentos estreantes no mercado. Além disso, deve-se observar as forças externas que impulsionam a demanda de mercado, a própria estrutura e função da organização, as novas tendências regionais, nacionais ou mundiais, assim como as mudanças que a empresa precisa sofrer para obter êxito em sua atividade.

Depois de definidas as características e cenários da empresa como especificado acima, para que se dê continuidade a uma estratégia eficaz de gestão da informação, é necessário que desenvolva algumas atividades perante as informações adquiridas, dentre as quais são:

  • Determinar exigências: determinar e identificar quais informações serão necessárias e utilizáveis na empresa.
  • Obtenção de informações: consistirá em obter as informações necessárias de forma contínua, além de realizar um processo de exploração, classificação e estruturação das mesmas;
  • Distribuição da informação: será o processo de definir as formas de comunicação e divulgação que serão usadas perante as informações obtidas;
  • Uso da informação: referente a maneira como a informação será selecionada e utilizada no processo de tomada de decisão.

O reconhecimento e compreensão desses fatores contribuem para o desenvolvimento das estratégias de informação, que apoiem o processo de tomada de decisão, reduzindo as inseguranças. Cabe destacar que a organização terá que possuir ou implementar também desenvolvimentos tecnológicos, como sistemas de controle e armazenamento das informações, para auxiliar nos processos de obtenção, distribuição e uso das mesmas.

Sendo assim, vele ressaltar que a gestão estratégica da informação é necessária para a manutenção da competitividade organizacional e as organizações que melhor gerenciarem as informações do ambiente interno e externo, certamente terão potencializadas suas condições de análise e identificação de ameaças e oportunidades de mercado, além disso poderão adaptar-se melhor perante mudanças.

Autora: Isadora Silveira Carvalho