gestão da manutenção

Desde o surgimento das máquinas, as industrias passaram a automatizar os seus processos afim de padronizar e otimizar a produção. Com isso, fica ainda mais evidente a necessidade de se ter um bom plano de manutenção dos maquinários. Uma vez que grande parte dos sistemas produtivos atuais dependem majoritariamente do bom funcionamento das máquinas presentes no processo.

Apesar de ser uma atividade essencial e de suma importância na produção, muitas empresas acreditam que a manutenção deve ser realizada somente após a quebra do equipamento, desconhecendo o conceito da gestão da manutenção e todos os benefícios que ela pode trazer à sua produção!

Afinal de contas, o que é a gestão da manutenção?

Gestão da manutenção consiste no estudo, levantamento e planejamento das ações necessárias para manter maquinários, equipamentos e instalações funcionando em ótimo estado. Dessa forma, é um processo que visa conservar em bom estado todo o sistema produtivo. Para isso, podem ser planejadas adequações, restaurações ou até substituição de peças e equipamentos. O objetivo principal da gestão da manutenção é a elaboração de um plano de manutenção preventiva. Este plano, visa acabar com as manutenções corretivas da produção, paradas não programadas, e garantir que a produção será entregue no prazo e com a qualidade desejada.

Tipos de manutenção

Manutenção corretiva

As manutenções corretivas ou não programadas são realizadas após a falha de um equipamento. Ou seja, elas visam corrigir um falha que já ocorreu. Com isso, este é o pior tipo de manutenção que se pode ter em um ambiente industrial. Visto que o problema pode ocasionar parada ou perdas na produção.

Para ilustrar um exemplo de manutenção corretiva, vamos imaginar uma industria. No processo produtivo desta industria, o produto sai do forno para o setor de acabamento por uma ponte rolante. Suponhamos que o motor da ponte rolante queimou durante o expediente e não existe outra forma de transportar o material. Para realizar a manutenção corretiva da ponte será necessário contratar uma empresa que retire o motor queimado e troque por um novo. Além disso, a empresa precisa esperar 1 semana para a chegada do novo motor. Dessa forma, podemos analisar vários pontos negativos deste tipo de manutenção como: alto custo, grande tempo de parada na produção, risco de acidente de trabalho, atraso na entrega dos produtos e clientes insatisfeitos.

Manutenção preventiva

As manutenções preventivas ou programadas são realizadas antes do equipamento apresentar a falha. Dessa forma, essas manutenções visam a prevenção de possíveis falhas. Esse tipo de manutenção apresenta grandes vantagens em relação à manutenção corretiva.

Utilizando o exemplo acima, vamos levar em conta agora que a empresa possui um plano de manutenção bem estruturado. Dessa forma, vamos supor uma manutenção de uma hora programada para o sábado, quando não existe produção programada. Nesta manutenção, será realizada a troca de alguns componentes do motor. Com isso, o responsável identificou uma provável falha no motor e solicitou a compra de outro. Logo, a produção continuou durante a semana devido a troca dos equipamentos e o motor foi trocado com a chegada do novo. Observa-se então que a manutenção preventiva possuiu em relação à corretiva: menor custo, menor tempo de parada da produção e nenhum atraso na entrega dos produtos.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva está relacionada ao acompanhamento, monitoramento e inspeção das máquinas, equipamentos e instalações industriais. Esse acompanhamento é feito com certa periodicidade definida de acordo com o plano de manutenção dos equipamentos. Normalmente é realizada através de análise de vibração, ultrassom, inspeção visual e análise de pressão. Esse tipo de manutenção busca antecipar possíveis falhas e a necessidade de serviços preventivos. Com isso, possui como benefícios o aumento da vida útil dos equipamentos, a diminuição de possíveis desmontagens de equipamentos, aumento da disponibilidade e da capacidade produtiva. Em geral, a manutenção preditiva visa controlar o tempo de vida útil dos equipamentos e de seus componentes, além de analisar como otimizar este tempo de vida.

Plano de Manutenção

Com base nos diferentes tipos de manutenção, a ideia da gestão da manutenção é eliminar as paradas não programadas, ou seja, acabar com as manutenções corretivas. Dessa forma, o plano de manutenção é um produto chave para a gestão da manutenção. Este plano é montado com base em manutenções preventivas e preditivas, e contém ações periódicas a serem realizadas. O plano é elaborado através de estudos e análises dos equipamentos através dos manuais e de ferramentas da engenharia de produção. Nesse sentido, uma das ferramentas mais utilizadas na gestão da manutenção é o FMEA. Esta ferramenta faz uma análise de todos as possíveis falhas no ambiente produtivo e prioriza as mesmas através de 3 critérios: severidade, ocorrência e detecção.

Benefícios da gestão da manutenção

A implementação da gestão da manutenção na produção resulta em um bom plano de manutenção. Como resultado, a boa execução do plano resulta em inúmeros benefícios, entre os quais podemos citar os principais:

  • Redução de custos
  • Aumento da qualidade dos produtos oferecidos
  • Preservação do meio ambiente
  • Aumento da vida útil dos equipamentos
  • Redução dos acidentes de trabalho.

Agora que você já conhece os tipos de manutenção, a gestão da manutenção e todos os benefícios que ela pode trazer à sua empresa, que tal desenvolver um plano de manutenção o quanto antes para sua empresa? Entre em contato com os nossos consultores e saiba mais sobre como a Dinâmica Consultoria pode te ajudar a desenvolver o seu plano de manutenção e trazer todas as vantagens listadas acima para a sua realidade.

Autor: Luiz Capelin