Gerações

O mundo se transforma diariamente. A todo minuto novas informações chegam, ferramentas são criadas e metodologias são desenvolvidas.

A tecnologia é uma dessas coisas que crescem, se inovam e se expandem cada vez mais, principalmente nas últimas décadas. E junto a isso, nos deparamos com inúmeras mudanças comportamentais nas populações, alterações de rotinas e novos hábitos.

É claro que antes as transformações ocorriam em intervalos de tempo maiores. Mas, a questão é que mudanças sempre existiram e sempre estiveram presentes na humanidade.

Consequentemente, conforme as pessoas nascem, elas acabam crescendo em circunstâncias diferentes das de seus antecessores e apresentam costumes distintos. Isto é, são de gerações diferentes.

E é exatamente elas que iremos abordar nesse post. Portanto, se você quer entender como atingir seu público e como se comunicar com seus colaboradores, confira nosso conteúdo!

Introduzindo cada geração

Antes de darmos início ao nosso conteúdo, nada mais justo do que fazer uma breve explicação sobre as 4 últimas gerações que temos hoje, certo?

Então vamos lá… Atualmente, convivemos em sua maioria com 4 gerações: Baby Boomers, Geração X, Geração Y e Geração Z. Vale lembrar que não devemos generalizar os grupos, apenas fazer uma análise sobre o contexto em que nasceram e cresceram!

Geração Baby Boomers

As pessoas dessa geração são aquelas nascidas no período pós Segunda Guerra Mundial, entre os anos de 1940 e 1960. Hoje, as mesmas apresentam de 60 a 80 anos de idade.

As pessoas da geração mais antiga que trataremos aqui costumam ser muito bem regradas e disciplinadas. Elas apresentam ideias coletivas, e foi com ela que surgiu a vontade de viver de forma diferente e de se aventurar.

Isto é, a partir dela, a juventude passou a ser mais valorizada e explorada, funcionando como um pilar para que as próximas que viessem pudessem se descontruir cada vez mais e mais.

Por ser o grupo de pessoas mais antigo a quem estamos nos referindo, hoje elas representam, em alguns casos, os tomadores de decisão das empresas. São pessoas que estão alocados em cargos importantes.

Além disso, essa geração possui um olhar estável sobre a vida. Preferem a estabilidade, e por isso, acabam sendo um pouco resistentes à mudança.

Geração X

Já as pessoas da geração X são um pouco mais jovens. Nascidas entre 1960 e 1980, atualmente as mesmas apresentam de 40 a 60 anos de idade.

Alguns traços da geração anterior acabaram permanecendo, como a priorização pela estabilidade e a forte disciplina. Entretanto, surge um ar mais flexível, em que as pessoas da geração X acabam buscando por liberdade.

Além disso, as pessoas nascidas nesse período deixam a coletividade de lado e tornam-se pessoas individualistas, deixando transparecer o lado competitivo do ser humano.

Com isso, acabam surgindo grandes e fortes empresários, e assim, a geração representa um alto poder de consumo… o que acaba sendo positivo para as marcas, certo?

Geração Y

A geração Y, ou também conhecida como Millennials, é composta pelas pessoas nascidas nos anos de 1980 a 1995. São ainda mais jovens que a geração anterior, claro, e hoje apresentam de 25 a 40 anos.

Na década de 80, inúmeras mudanças e avanços tecnológicos acabaram surgindo, e assim, as informações passaram a circular de maneira muito mais rápida do que antes.

A partir dessa geração, a preocupação com o futuro global passa a ser recorrente, além de preocuparem-se com causas sociais. Além disso, as pessoas da geração Y costumam ser bastante abertas e flexíveis a mudanças, se distanciando da geração Baby Boomers nesse contexto.

Vale citar também que a geração Y preza muito mais pelas experiências, tanto na vida pessoal quanto na carreira acadêmica e profissional. Representam um grupo que gosta do privilégio da juventude.

Entretanto, por passarem a presenciar as informações se movimentarem rapidamente, acabam sendo um pouco imediatistas, o que pode gerar problemas psicológicos, como ansiedade, transtornos e frustrações.

Também, gostam e instigam a inovação, o que acaba influenciando a próxima geração, da qual falaremos a seguir.

Geração Z

Por fim, chegamos na geração Z, a qual é composta pelos jovens nascidos de 1995 a 2010. Como podemos perceber, as pessoas da geração Z são desde jovens adultos de 25 anos até crianças que acabaram de completar sua primeira década de vida.

Parte desse grupo está ingressando no mercado de trabalho, e outros, por mais novos que sejam, já conseguem consumir, e por isso, representam o atual foco da publicidade.

Extremamente conectados, essas pessoas já nasceram em um período em que a tecnologia já estava avançada e muito desenvolvida. Pode-se dizer que boa parte dessa geração foi introduzida a um celular antes mesmo de completar 10 anos.

Por isso, são extremamente tecnológicas, podendo ser chamadas de “nativos digitais”. Além disso, o grupo consegue realizar várias atividades ao mesmo tempo, devido ao fato de conseguirem absorver informações variadas.

Recebendo influência da geração anterior, são preocupados com causas sociais, orientação sexual, identidade de gênero, preocupação com o meio ambiente.

Nascem ativistas que evitam rótulos, prezam pela inclusão, pela diversidade e buscam pessoas -e marcas- com as quais se identificam.

Além disso, a geração Z está inserida nas redes sociais e acaba se baseando em padrões de vida irreais, o que também pode fazer com que surjam problemas psicológicos futuramente.

Ainda, se caracterizam por uma geração “pé no chão”, sendo realistas e preocupados com seu futuro econômico e financeiro.

Geração Alpha

Como bônus, trouxemos aqui a mais nova geração que será o próximo foco do Marketing, já que ainda não entraram no mercado consumidor por serem crianças.

O que se sabe até aqui é que as pessoas da geração Alpha serão protagonistas de suas próprias vidas, sofreram mudanças, assim como provocarão outras.

Porém, como ainda são muito novas e não é possível obter classificações sobre a mesma, estudiosos ainda não a levam em consideração quando o assunto é esse.

Como agir com seus colaboradores

Como pudemos ver, as gerações mudam muito entre si, e por mais que carreguem alguns traços umas das outras, o comportamento é um dos fatores que mais se altera.

Sendo assim, quando tratamos da organização da empresa, é fundamental que a equipe gestora saiba qual a maneira certa de agir e de se comunicar com seus colaboradores.

Sabemos que, na maioria das vezes, as empresas são compostas por diferentes cargos, níveis e idades. Existem pessoas muito diferentes dentro de cada equipe e por isso, a abordagem não pode ser a mesma para todos.

Vamos conhecer algumas ações que podem melhorar a comunicação entre elas!

Personalize a abordagem

Como dito, é ideal que os gestores saibam personalizar a abordagem com cada grupo de pessoas, ou até mesmo, com cada indivíduo.

Cada pessoa funciona de uma maneira, reage a acontecimentos de formas distintas. Por isso, torna-se muito importante conhecer seus colaboradores para que os líderes saibam como se comunicar, como agir e como realizar as cobranças e exigências.

Vale lembrar que manter uma cultura de feedbacks na empresa é fundamental e muito saudável! Isso está muito ligado ao engajamento dos colaboradores, e a como gerir as pessoas de fato.

Confira nosso conteúdo sobre Gestão de Pessoas!

Desenvolva meios assertivos de comunicação

Assim como falado acima, é necessário conhecer os colaboradores para entender qual a melhor forma de manter o contato e a comunicação com os mesmos.

A mensagem deve ser passada de forma clara e objetiva, de modo a proporcionar conforto ao liderado independente do canal de comunicação que esteja sendo utilizado.

As pessoas mais velhas, como geração Baby Boomers e as nascidas no início da geração X, podem acabar preferindo debates pessoalmente, já que, na maioria das vezes, não apresentam tanta intimidade com o meio tecnológico.

Sendo assim, opte por reuniões presenciais! Já com a geração Y e Z, você pode fazer encontros online… mas lembre-se sempre de proporcional uma espécie de descontração antes de iniciar a conversa, como um “quebra gelo”.

Misturar formalidade com informalidade

Esse tópico é essencial principalmente para a geração Z. São pessoas que prezam pela liberdade e, dessa forma, tente sempre proporcionar um ambiente de trabalho descontraído e acolhedor.

Além disso, saiba equilibrar a dosagem entre a formalidade e a informalidade. O trabalho não precisa ser composto de regras e disciplina a todo momento.

Mas, também é importante deixar claro que é possível perder um pouco da seriedade sem deixar o comprometimento de lado.

Ética profissional

Por fim, é extremamente importante manter a ética profissional dentro das organizações. Quando tratamos com pessoas, independente de gerações, grupos ou idades, é preciso manter a ética profissional presente a todo momento.

Como conquistar o público de cada geração

Agora, é claro que toda marca quer conquistar o máximo de pessoas que conseguir, certo? E, a melhor forma de fazer isso é conhecer seu público-alvo, entender do que ele gosta, o que o atrai, para assim, traçar ações que sejam assertivas para isso.

Desse modo, separamos aqui algumas dicas que podem te ajudar!

Se faça presente no meio digital

Atualmente, se sua marca ainda não está inserida no meio tecnológico, você está perdendo tempo!

Principalmente para atingir as gerações Y e Z, é essencial que seu negócio esteja presente nas redes sociais ou em um e-commerce!

Caso queira estruturar todo o marketing da sua empresa, cheque nosso serviço de Plano de Marketing!

Demonstrar preocupação com causas ambientais e sociais

A partir da geração Y, causas sociais começaram a ser pautadas em discussões e levadas mais a sério, assim como pautas ambientais e a preocupação com o meio ambiente.

Com a geração Z, essa preocupação passou a ser revertida em ação. Os jovens de hoje realmente se preocupam com o futuro do planeta, com inclusão e diversidade.

E, nesse raciocínio, elas querem ver atitudes de marcas. Querem ver posicionamento para que as mesmas possam influenciar em mudanças futuras.

Por isso, é importante estar atento a assuntos debatidos nas redes sociais e mostrar não só com palavras e posts, mas com atitudes que provem que sua marca se preocupa com sustentabilidade e diversidade, além de agirem para fazer a diferença.

Ética

Por fim, assim como a ética frente aos trabalhadores, é importante ter ética com seus consumidores. Saber se posicionar e se desculpar quando necessário é fundamental para passar confiança e garantir a boa imagem!

Conclusão

Sendo assim, podemos concluir que os comportamentos, interesses e motivações mudam conforme o passar do tempo e conforme novas gerações vão surgindo.

E, para conseguir acompanhar todas as transformações e conseguir obter uma boa comunicação e um bom relacionamento com sua equipe organizacional, é importante conhecê-los.

E, para te ajudar nesse processo, a Dinâmica Consultoria oferece um serviço de Experiência do Colaborador, de modo a aumentar o engajamento, e melhorar a produtividade e os resultados da empresa!

Para saber mais, você pode acessá-lo aqui! Também, oferecemos um e-book gratuito para que você tenha um guia completo para te orientar e fornecer as informações necessárias!

Caso tenha ficado com alguma dúvida, entre em contato conosco para que possamos melhorar a experiência da sua empresa juntos!