analise-swot

“Em três anos, 341,6 mil empresas foram fechadas no Brasil, aponta IBGE” G1, 2018

“País fechou 64 mil empresas e perdeu 2,1 milhões de postos de trabalho em um ano” UOL, 2018

“1 a cada 4 empresas fecha antes de completar 2 anos no mercado, segundo Sebrae” Exame, 2018

Sabe o que todas estas reportagens tem em comum? O fato de que, além dos motivos supracitados nas reportagens, existe outro grande vilão das empresas, principalmente em seus primeiros anos, que é a falta de planejamento ou a má administração estratégica. Por isso, abordaremos neste conteúdo uma importante ferramenta que ajuda no planejamento estratégico e na tomada de decisões, a análise SWOT.

Análise SWOT

Uma das ferramentas mais conhecidas para planejamentos estratégicos é a análise SWOT. Esta análise é feita através da construção da matriz SWOT, que é muito utilizada pelas grandes empresas, visto que o seu uso permite traçar planos de ações estratégicos essenciais para um negócio. No entanto, muitas das micro e pequenas empresas ainda não tem o costume de realizar esta análise mais profunda da situação em que a própria empresa está inserida. Esse fato faz com que muitas decisões sejam tomadas sem um estudo prévio, podendo trazer resultados negativos para o negócio.

Matriz SWOT

A matriz SWOT possibilita uma análise global de uma determinada situação inserida em um ambiente. Isto é possível pelo fato da matriz englobar tanto o ambiente interno quanto o ambiente externo em que a empresa está inserida. O ambiente interno é representado pelos pontos forte e fracos da empresa, levando em consideração situações que podem sofrer alterações diretamente, como por exemplo: recursos, qualificação profissional, layout das instalações, gestão de estoque, padronização do processo, entre outros. Por outro lado, a análise do ambiente externo aponta as oportunidades e as ameaças do negócios, analisados a partir de fatores em que a empresa não consegue controlar, como por exemplo: eventos, mudanças no mercado, políticas.

Construção da Matriz

Primeiramente, iniciamos a construção da matriz SWOT pelo ambiente interno da empresa. Nesta primeira análise, são englobadas as duas primeiras letras que dão nome à análise SWOT, S (Strenghts ou Pontos Fortes) e W (Weaknesses ou Pontos Fracos). Após analisar o ambiente interno através das forças e fraquezas, a próxima etapa consiste na análise do ambiente externo. Para isso, o ambiente externo é analisado de acordo com as últimas letras que compõem a análise SWOT, O (Opportunities ou Oportunidades) e T(Threats ou Ameaças). Em seguida, após o levantamento de todas os dados necessários, serão realizadas associações entre as informações, a fim de alcançar análises objetivas e precisas através do que foi levantado. Por fim, as análises estratégicas são transformadas em planos de ação para obter os resultados desejados. Nos próximos tópicos explicaremos como estruturar a análise SWOT.

Strenghts (Pontos fortes)

A primeira etapa é levantar quais são os pontos fortes do seu negócio. Para isso, é necessário conhecer bem a sua empresa e levantar em quais aspectos você tem vantagem sobre a concorrência. Nesta etapa, é preciso analisar no que a empresa é boa, principalmente quando se comparada aos concorrentes. Algumas questões que podem auxiliar a identificar os Pontos Fortes são:

  • As atividade que realizo dentro da empresa são as melhores?
  • Possuo os melhores recursos?
  • A minha mão-de-obra é qualificada?
  • A localização da empresa favorece clientes e fornecedores?
  • A equipe está alinhada em busca do cumprimento da estratégia?

Weaknesses (Pontos fracos)

Ainda analisando o ambiente interno da empresa, as fraquezas são os aspectos que comprometem o crescimento do negócio. Pelo mesmo ponto de análise das forças, devemos analisar agora em quais critérios a empresa possui desvantagens em relação aos concorrentes. Nesta etapa é preciso manter uma visão crítica para levantar os pontos internos de melhoria. Então, algumas questões que auxiliam para o levantamento das fraquezas são:

  • Quais os fatores que levam os clientes ao concorrente?
  • Os processos são padronizados?
  • A equipe está bem treinada para a execução das atividades?
  • A empresa está tendo desperdícios ou apenas perdas comuns ao processo?

Opportunities (Oportunidades)

Após a análise do ambiente interno, identificando pontos fortes e fracos, devemos iniciar uma análise do ambiente externo em que a empresa está inserida. Portanto, o primeiro critério a ser analisado são as oportunidades. Para isso, é preciso analisar quais fatores podem promover o desenvolvimento da empresa. Além disso, por se tratar do ambiente externo da empresa, levaremos em consideração fatores que a empresa não possui controle. Nesse sentido, algumas questões que ajudam a identificar oportunidades em um negócio são:

  • Existe algum evento que pode alavancar o meu negócio?
  • Alguma alteração ou comportamento do mercado pode trazer resultados positivos para a minha empresa?
  • O lançamento de novas tecnologias pode alavancar a produção da minha empresa?

Threats (Ameaças)

Ainda analisando o ambiente externo, o último campo a ser preenchido na matriz SWOT são as Ameaças. Dessa forma, devemos analisar quais os fatores externos podem trazer uma influência negativa sobre o meu negócio. Por isso, a ideia é similar ao levantamento das oportunidade, porém, agora é preciso pensar em pontos negativos ao invés de pontos positivos. Com isso, as questões que podem ajudar na identificação das ameças são:

  • Existe a possibilidade de algum setor relacionado diretamente a minha empresa entrar em greve?
  • O concorrente pode oferecer um produto similiar ao meu mas com o preço inferior?
  • Mudanças políticas podem afetar o meu negócio?

Por fim, ao completarmos as ameaças, temos a matriz SWOT completa.

Análises

Após o preenchimento de toda a matriz SWOT chegamos ao ponto principal desta ferramenta, a análise. Desse modo, a análise SWOT é essencial no planejamento e na elaboração de planos de ação estratégicos. Em primeiro lugar devemos manter e otimizar os pontos fortes, trabalhar para que os pontos fracos se tornem forças, aproveitar as oportunidades e tentar suavizar ou anular os efeitos das ameças. Além disso, é possível realizar a associação das informações para obter planos de ação mais objetivos e viáveis. Assim sendo, podemos analisar quais forças podem implementar os efeitos de quais oportunidades, apresentando como resultado estratégias de Desenvolvimento. Quais forças podem minimizar os efeitos de quais ameaças, trazendo estratégias de Manutenção. Quais fraquezas podem comprometer quais oportunidades, gerando possibilidades de Crescimento. E, por último, quais fraquezas podem aumentar o impacto de quais ameaças, resultando em estratégias de Sobrevivência para a empresa. Com isso, a análise SWOT pode trazer uma visão global de todo o ambiente em que a empresa está inserida e auxiliar na tomada de decisões estratégicas, se tornando uma ferramenta essencial para todas as empresas, independente do porte.

 

Gostou da análise que a matriz SWOT oferece do seu negócio? Não perca tempo! Baixe o nosso conteúdo sobre a análise SWOT com um passo a passo de como preencher e analisar as informações da sua empresa. Além de ser uma ferramenta importante para a estratégia, a análise SWOT deve ser atualizada constantemente. Uma vez que em pouco tempo conseguimos observar grandes transformações nas empresas e também no mercado. Não fique pra trás, comece agora mesmo a analisar o seu negócio estrategicamente através da nossa ferramenta.

Autor: Luiz Capelin