A boa imagem da empresa é uma preocupação da maioria dos empreendedores, pois essa percepção que o negócio passa ao mercado e aos consumidores pode tanto potencializar as vendas como arruinar a empresa.


Ano novo é momento de fazer uma retrospectiva e propor resoluções para o ano seguinte, por isso viemos falar dos aspectos que influenciam na imagem da empresa e como trabalhá-los, de tal forma que as resoluções saiam do papel e não sejam apenas promessas.

Olhando para dentro

Antes de começar com as dicas, é necessário olhar para nossa empresa e refletir sobre o ano. Levantar questões como:

  • O que realmente funcionou? O que não foi tão legal?
  • Quais as possibilidades para o próximo ano?
  • Onde gostaríamos de chegar?

Para isso, apresentamos a você a análise de SWOT.

A análise de SWOT é uma ferramenta utilizada pelas empresas para realizar um diagnóstico completo sobre o negócio e o ambiente que as cerca. Portanto, muito útil para a construção do planejamento estratégico.

É interessante que os gestores da empresa estejam presentes na construção da SWOT, bem como algum profissional do marketing que esteja inteirado sobre o mercado externo.

A ferramenta é super simples. Consiste em quatro quadros: Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

 

Forças Fraquezas
Oportunidades Ameaças

Com o preenchimento dos quadros, conseguimos ter uma ideia de fatores que deverão ser levados em conta na hora de traçar novas estratégias para a nossa empresa.

Tirando do papel

Agora que você fez um diagnóstico, podemos refletir sobre alguns pilares que influenciam na imagem da empresa.

1. Qualidade e diferencial

Primeiro de tudo, a proposta de valor que você entrega a seus clientes é algo que deve estar bem claro. É a partir dela que você conseguirá vender o seu diferencial e o porquê de seu produto dever ser escolhido dentre os existentes no mercado.

Hoje em dia, as pessoas compram a experiência muito antes de comprar o produto e seus benefícios. Prova disso está no sucesso de grandes marcas, por exemplo Apple, Netflix, Uber, entre outras.

São marcas que vendem um propósito claro, ou seja, garantem um serviço de qualidade e com ótimo atendimento.

E como elas fazem isso?

Ouvindo as necessidades de seus clientes, com o intuito de buscar facilitar a vida de quem consome seus produtos e serviços.

Mas como posso fazer isso também?

Fazendo análises de mercado e buscando feedbacks de quem já faz uso da sua marca. Melhoria contínua é uma regra para quem pretende manter-se no mercado, as necessidades mudam, assim como os desejos dos consumidores.

Leia mais sobre, clicando aqui.

2. Posicionamento da marca

Ter um bom branding é fundamental para um bom posicionamento da marca. É com essa boa gestão da marca que sua empresa será lembrada, reconhecida e valorizada.

Este trabalho levará sua proposta de valor e identidade longe, e como consequência fará com que o público lembre a imagem da empresa pelo o que ela oferece, seus valores e o DNA que a representam.

3. Colaboradores e cultura organizacional

A cultura da empresa e dos colaboradores influenciam diretamente na qualidade do serviço e produtos que sua empresa oferece. E como reflexo disso na imagem da empresa. A criação de um código de conduta é uma estratégia interessante, pois orienta os colaboradores e alinha expectativas.

Ter este cuidado com o clima organizacional é assegurar que você terá aliados, além disso terá pessoas que andarão ao seu lado na hora de sair em busca de uma melhoria. A maior dificuldade de alguns empreendimentos é fazer com que todos se envolvam e colaborem para promover mudanças.

Algumas estratégias para promover colaboratividade, além de alinhar a empresa toda com o propósito, são bonificações, integrações, reconhecimento, gamificação e metas compartilhadas, por exemplo.

4. Revisão das estratégias

Depois de definir os planos de ação para reestruturar a imagem da sua empresa, será necessário revê-los ao decorrer do ano, verificar se os objetivos estão sendo alcançados e mudar sempre que necessário.

Existem diferentes técnicas e ferramentas que podem ser usadas aqui.

Para medir o alcance e a efetividade de postagens feitas, você pode fazer uso do Teste A/B e do Google Adwords, por exemplo. E para acompanhar o volume de vendas, após a mudança dos seus processos, você pode estabelecer indicadores e coletá-los periodicamente.

Este texto é uma compilação de várias dicas e reflexões que construímos no blog durante o ano. Falamos muito sobre experiência do cliente e como é importante colocá-lo em primeiro lugar e de estratégias para aumentar sua satisfação. Falamos também da importância de ter uma boa gestão de indicadores para acompanhar o andamento da empresa e as mudanças do mercado.

Agradecemos muito a você que nos acompanhou durante este ano, que 2019 nos traga muito mais conhecimento e sucesso do que 2018 trouxe!

FELIZ ANO NOVO!

Autora: Isadora Scussel